O que é a economia do trabalho temporário?

O que é a economia do trabalho temporário?

A economia do trabalho temporário é caracterizada por uma alta proporção de trabalhadores sob contratos baseados em tarefas ou de curto prazo, sem nenhuma obrigação contratual de longo prazo. Os trabalhadores são pagos por tarefa, projeto ou objetivo de longo prazo. E o mercado está crescendo rapidamente. De acordo com uma pesquisa da McKinsey, até 162 milhões de pessoas na Europa e nos EUA (cerca de 20% a 30% da população em idade ativa) realizam algum tipo de trabalho independente.

Quem são os trabalhadores temporários?

Quem são os trabalhadores temporários?

A economia de trabalho temporário é mencionada como um fenômeno do século XXI impulsionado pela pandemia. Mas já é um acontecimento antigo. Arranjos de trabalho alternativos e baseados em projetos existem desde 1900, muitas vezes mencionados como acordos de "trabalho casual", "trabalho autônomo" ou "dinheiro em espécie" entre empregadores e trabalhadores.

Durante momentos difíceis, como a crise financeira de 2008, arranjos baseados em tarefas se tornaram mais populares. As empresas são forçadas a demitir funcionários permanentes e os trabalhadores precisam garantir uma renda extra. Com a crise do custo de vida atual afetando países em todo o mundo, muitos trabalhadores procurarão formas de complementar seus salários atuais com um trabalho extra.

Mas não se trata apenas de aceitar um trabalho temporário devido à necessidade. A pandemia e a Grande Demissão fizeram muitas pessoas repensar a forma como trabalham e escolher acordos flexíveis em vez de contratos profissionais de longo prazo. Não há dúvidas de que os grandes avanços em tecnologia tornaram tudo isso possível, permitindo tanto o trabalho remoto quanto a correspondência de trabalhadores autônomos com empregadores. De acordo com a McKinsey, 15% dos trabalhadores independentes usaram uma plataforma digital para encontrar trabalho.

O perfil dos trabalhadores temporários também mudou bastante. O trabalho casual tradicional era caracterizado por uma força de trabalho de colarinho azul que trabalha na agricultura, processamento industrial e construção civil.

Agora, profissionais de marketing, desenvolvedores, especialistas e consultores (e até mesmo executivos de alto nível) optam por ingressar na economia do trabalho temporário como uma forma mais atrativa de atingir um equilíbrio desejável entre a vida profissional e pessoal. Para algumas pessoas, tornar-se independente na vida profissional agora é um passo legítimo e até mesmo superior.

Também está claro que esse grupo significativo não é unificado por nenhum dado demográfico tradicional, como idade, faixa de renda, nível educacional ou localização física. Na realidade, os trabalhadores temporários são mais facilmente classificados pelos motivos pelos quais optaram por um trabalho mais flexível. De acordo com a incubadora de empresas Velocity, 70% dos trabalhadores temporários nos Estados Unidos são autônomos por escolha, obtendo sua principal renda desse trabalho. Já 56% usam trabalhos temporários para aumentar sua principal fonte de renda.

Saiba como os líderes globais de RH criam a cultura da empresa

Baixe estas seis dicas de especialistas para descobrir a ligação entre o engajamento dos funcionários e a cultura da empresa.

Como funciona a economia do trabalho temporário

Como funciona a economia do trabalho temporário

O maior fator que apoia o crescimento do trabalho temporário é o desenvolvimento e a disseminação da internet e da tecnologia móvel. Na economia do trabalho temporário, plataformas digitais conectam trabalhadores autônomos aos clientes. Isso cria mercados de larga escala em todos os grupos demográficos e localizações, abrindo oportunidades verdadeiramente globais para todos.

Além de plataformas intersetoriais que ligam trabalhadores a empresas e oportunidades, há um número crescente de sites específicos a setores e profissões. Com a ajuda deles, advogados, executivos, professores, artistas, músicos, bombeiros e eletricistas podem se encontrar e encontrar trabalho. Além disso, eles ajudam a criar redes mais amplas que podem impulsionar a experiência profissional e oferecer treinamento e desenvolvimento profissional para trabalhadores independentes em campos especializados.

Quem está liderando a economia do trabalho temporário?

Quem está liderando a economia do trabalho temporário?

O crescimento da economia do trabalho temporário é global, com os Estados Unidos na liderança. De acordo com a Gigonomy, 57 milhões de pessoas estavam fazendo trabalho autônomo nos Estados Unidos em 2019, contribuindo com aproximadamente US$ 1 trilhão para a economia do país. O Reino Unido vem logo atrás, com o número de trabalhadores autônomos aumentando em 31% em 2018. Outras nações, como Brasil, Paquistão, Ucrânia, Filipinas e Índia, estão acompanhando a tendência do trabalho independente.

O Airbnb é um dos maiores negócios da economia do trabalho temporário do mundo, com proprietários de imóveis ganhando em média mais de US$ 900 por mês. Outros grandes empregadores que se beneficiam do número significativo de trabalhadores temporários incluem a Amazon Flex (que emprega trabalhadores autônomos para realizar entregas nos EUA e no Reino Unido), a Etsy (que fornece uma plataforma de vendas para artistas e profissionais de artesanato) e a Fiverr (que conecta empresas que buscam desenvolver seus serviços baseados na web com designers, desenvolvedores de software, criadores de conteúdo, profissionais de marketing de mídia social e dubladores).

O que está impulsionando o crescimento da economia do trabalho temporário?

O que está impulsionando o crescimento da economia do trabalho temporário?

Não há dúvidas de que a COVID-19 ajudou um número maior de trabalhadores e empresas a procurarem trabalhos flexíveis e de curto prazo. A semana de trabalho de nove horas por dia, cinco dias por semana e o local de trabalho tradicional foram suspensos por quase dois anos. Além disso, mesmo com empresas mais tradicionais retomando o trabalho presencial, ficou claro que os padrões que compõem acordos flexíveis e liderados pelos trabalhadores são novos fatores de sucesso nos negócios.

Os trabalhadores tradicionais demandam mais independência. Muitos descobriram que os trabalhos temporários que realizaram para sobreviver durante a pandemia são bons, se não melhores, em termos de renda e equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

De acordo com a Forbes, antes da pandemia, mais de 70% dos trabalhadores temporários optaram por esse tipo de trabalho. No entanto, pós-COVID, muitos funcionários que trabalham em tempo integral estão buscando essa opção por necessidade. Muitos descobriram que seus trabalhos não existem mais ou que sua situação não se encaixa mais em um trabalho de período integral em um escritório. Isso pode ter acontecido, por exemplo, porque escolas e instituições de atendimento estavam fechadas e, dessa forma, as pessoas tiveram que deixar o trabalho para cuidar de outros indivíduos. Juntamente com a crise do custo de vida, muitos trabalhadores acham que seus antigos salários não atendem mais aos seus gastos. Portanto, estão procurando trabalhos temporários para complementar ou substituir a renda anterior.

Exemplos da economia do trabalho temporário

Exemplos da economia do trabalho temporário

Além das grandes empresas globais que estão abrindo o caminho ao empregar trabalhadores temporários, os seguintes setores estão vendo um rápido crescimento. De 2016 a 2021 na Inglaterra e no País de Gales, os serviços de entrega aumentaram em 350%, os serviços domésticos em 166%, os serviços de realização de tarefas cotidianas em 200% e as tarefas digitais que podem ser realizadas remotamente aumentaram em 100%. Os setores de entrega de alimentos, transporte e compartilhamento de ativos (como aluguel de imóveis para férias e feriados) estão passando por uma recuperação, impulsionada pela disponibilidade de trabalhadores autônomos e temporários.

Vantagens da economia do trabalho temporário

Vantagens da economia do trabalho temporário

Benefícios para empresas:
Flexibilidade

Empresas que passam por variações na demanda, seja pela sazonalidade, crescimento, redução de pessoal ou forças do mercado, podem adaptar o tamanho da força de trabalho facilmente e em curto prazo.

Produtividade

Trabalhadores mais felizes são mais produtivos. Por isso, empregar pessoas que optam por administrar a própria vida profissional pode gerar maior motivação e satisfação no trabalho em toda a equipe. Além disso, os trabalhadores que não possuem contratos de longo prazo podem se sentir motivados a apresentar melhor desempenho a fim de manter um bom relacionamento com a empresa e atrair mais trabalho.

Custo-benefício

Os empregadores que adotam regimes de trabalho temporário podem reduzir os custos do emprego, incluindo despesas relacionadas à contratação e demissão, pacotes de benefícios para funcionários, financiamento da aposentadoria e férias e licenças remuneradas.

Acesso a talentos

Com um conjunto generalizado de habilidades e experiências disponíveis para trabalhos temporários, os empregadores podem selecionar trabalhadores que atendem aos seus critérios exatos, sejam eles as habilidades necessárias ou a capacidade de trabalhar obedecendo a um cronograma específico.

Vantagens do trabalho temporário para os funcionários:
Escolha

Os trabalhadores temporários decidem qual trabalho querem fazer e quando, maximizando o horário de trabalho para melhor se adequar ao seu estilo de vida e requisitos de renda. Graças ao crescente número de plataformas digitais, os trabalhadores acessam uma variedade cada vez maior de tarefas e trabalhos a qualquer momento.

Oportunidade de explorar novas carreiras

Os trabalhadores autônomos podem experimentar novos trabalhos, receber treinamento e até mesmo mudar de carreira sem se comprometer a longo prazo enquanto mantêm uma renda estável.

Variedade

Os trabalhadores na economia de trabalho temporário podem realizar vários projetos ao mesmo tempo ou alternar entre setores e ambientes, evitando burnout1 e tédio.

Flexibilidade

O trabalho temporário proporciona flexibilidade para gerenciar uma carreira em torno de outros aspectos da vida, incluindo compromissos familiares, criação de filhos e hobbies.

Independência

Os trabalhadores autônomos que administram o próprio negócio podem experimentar outros aspectos da gestão de empresas, como contabilidade e orçamento. Eles podem aproveitar toda a independência que trabalhar por conta própria traz.

Desvantagens da economia do trabalho temporário

Desvantagens da economia do trabalho temporário

Desvantagens para empresas:
Desvantagens para empresas:
Falta de engajamento e comprometimento
Falta de engajamento e comprometimento

As empresas que constroem forças de trabalho com trabalhadores autônomos podem experimentar uma falta de engajamento com as metas corporativas. Além disso, criar relacionamentos com clientes pode ser mais difícil quando a força de trabalho muda constantemente.

Necessidade constante de treinamento
Necessidade constante de treinamento

Treinamento interno, qualificação e requalificação podem ser caros e demorados quando têm que ser feitos repetidamente com novos funcionários.

Responsabilidade para conformidade
Responsabilidade para conformidade

Com uma força de trabalho em constante mudança, a responsabilidade pela conformidade com a legislação relacionada a produtos e ao local de trabalho pode ser difícil de ser estabelecida e mantida.

Falta de disponibilidade
Falta de disponibilidade

À medida que trabalhadores temporários desenvolvem a própria carreira e se tornam bem-sucedidos, os empregadores podem achar difícil ter acesso a funcionários essenciais, pois eles podem estar trabalhando para outras empresas.

Impacto negativo na cultura de trabalho
Impacto negativo na cultura de trabalho

A rotatividade frequente pode ter um efeito negativo em equipes permanentes.

Desvantagens para funcionários:
Falta de direitos empregatícios
Falta de direitos empregatícios

Em muitos casos, trabalhadores autônomos, temporários ou de curto prazo têm poucos direitos empregatícios. Eles podem não se qualificar para proteção ou compensação por demissão injusta ou forçada, redundância, licença médica remunerada ou direito a férias. Além disso, também não recebem nenhuma contribuição para pensão previdenciária da empresa.

Falta de investimento na carreira
Falta de investimento na carreira

Empresas que usam trabalhadores temporários não precisam investir no desenvolvimento profissional dos funcionários, como treinamento ou plano de promoção. Pode ser difícil para os trabalhadores, mesmo aqueles que trabalharam sucessivamente para a mesma empresa, mostrar progressão de carreira ou aumentos na experiência e habilidades.

Falta de segurança
Falta de segurança

A principal desvantagem do trabalho de contrato autônomo e de curto prazo é a falta de segurança no emprego. Embora seja possível ganhar uma receita tão boa ou melhor do que em um contrato a termo, o sucesso depende de um fornecimento constante dos trabalhos que você deseja fazer. Mesmo um bom pacote de pagamentos para um trabalho bem feito se dissipa rapidamente quando leva muito tempo para garantir o próximo.

O futuro da economia do trabalho temporário
O futuro da economia do trabalho temporário

Espera-se que o número de trabalhadores temporários aumente de 43 milhões em 2018 para 78 milhões em 2023. Algumas pessoas preveem que trabalhadores autônomos vão compor metade da força de trabalho dos Estados Unidos até o fim desse mesmo ano. Isso significa que as empresas terão mais trabalhadores temporários para escolher e esses, por sua vez, enfrentarão mais concorrência.

A crescente economia de trabalho temporário tem outras implicações. À medida que o número de trabalhadores que não estão incluídos nas proteções tradicionais da força de trabalho aumenta, haverá cada vez mais pessoas sem contribuições para pensão previdenciária, direito a férias, licença médica remunerada, cobertura de redundância ou de demissão. A lei precisará se adaptar para proteger os direitos, os benefícios e as proteções que as empresas precisam oferecer e que os trabalhadores temporários precisam garantir para si mesmos.

Continue lendo:

Tópicos relacionados

Saiba como os líderes globais de RH criam a cultura da empresa

Baixar agora

Vamos manter contato?

Receba as últimas novidades e insights da linha de frente do trabalho.

Ao enviar este formulário, você concorda em receber comunicações eletrônicas do Facebook relacionadas a marketing, incluindo notícias, eventos, atualizações e emails promocionais. Você poderá revogar a sua permissão e cancelar a assinatura desses emails a qualquer momento. Você também reconhece que leu e concorda com os Termos de Privacidade do Workplace.

Was this article helpful?
Thanks for your feedback

Tópicos relacionados

Saiba como os líderes globais de RH criam a cultura da empresa

Baixar agora

Publicações recentes

Liderança | 4 minutos de leitura

Dez lições que líderes podem aprender com a vida

Experiências autênticas da vida real definem quem as pessoas são e podem determinar a forma como elas lideram. Veja dez exemplos.

Cultura | 8 minutos de leitura

O que são os valores da organização e por que eles são importantes?

Os valores da organização podem fornecer um direcionamento aos funcionários e uma razão para acreditar aos clientes. Descubra como desenvolver e transmitir os valores da organização.

Cultura | 8 minutos de leitura

Os quatro tipos de cultura da organização: qual é o melhor para os negócios?

Sua identidade comercial é uma combinação única de culturas da organização. Veja como identificá-las e tirar proveito dos seus pontos fortes.